top of page
Dia 27/03/22 - O União de Vítimas esteve presente no evento realizado pele Cruz Vermelha Brasileira e a Ong Mães da Sé qye aconteceu na Av Paulista - São Paulo Capital, com mães de crianças e familiares de pessoas desaparecidas. Buscamos nos reunir sempre para buscar apoios, inclusive dos políticos do nosso país, pedimos um olhar diferenciado para sociedade que ainda aparece invisível para a causa. Agradecemos a #maesdase e #CruzVermelha e a todos que lá estiveram...#JuntosSomosMaisFortes.
Dia 31 de março 2022 - O União de Vítimas esteve presente no Evento Caminhada
do Silêncio promovido por diversas entidades no Ibirapuera - São Paulo Capital.
caminhada do silencio.jpg
Dia 07 de maio de 2022 - O União de Vítimas ajudou a organizar e participou do Encontro das mães de desaparecidos, evento idealizado pelo Movimento Mães do Paraná por sua criadora Sra Rosangela Nunes mãe do Crysthyan Nunes Kokurudza realizado em Curitiba. O evento foi amplamente divulgado pela imprensa e contou com a presença de Elizabeth Metynoski, mãe do Giorgio Renan,  co-fundadora e diretora do União de Vítimas.
Dia 05 de agosto de 2022 - Lançamento do livro "Sou Réu....Confesso" da autora Elizabeth Misciasci diretora e co-criadora do União de Vítimas, jornalista, pesquisadora , escritora, humanista e Embaixadora da Paz. Com apresentação do jornalista Valmir Salaro da Rede Globo e do Padre Lacelotti com pósfacio de Elizabeth Metynoski ativista, escritora e Embaixadora da Paz.
Dia 30 de agosto 2022 - dia internacional dos desaparecidos

Em ato público hoje em frente a prefeitura de São Paulo, pelo 30 de agosto dia internacional dos desaparecidos. Oportunidade em que foi encaminhado um manifesto com cobranças ao Senhor Prefeito da Capital Paulista e o mesmo, entregue ao Ministério Público, por familiares de desaparecidos, instituições e representantes de diversas regiões do País. No evento, foi prestada homenagem a parceira de luta e amiga Sandra Guimarães, que lamentavelmente nos deixou nesse final de semana. Sandra buscava por seu filho Jean Maurício Silva Galdzinski desaparecido em 2011 no RS e faleceu sem obter respostas sobre seu desaparecimento...

Dia 30 de Agosto, a data foi instituída pela ONU em dezembro de 2010, através da resolução 65/209, começando-se a ser celebrada em 2011. Um dos objetivos da data é unir os líderes dos países e combater o desaparecimento forçado de pessoas por todo o mundo.
Evento promovido pela cruz vermelha com apoio diversas instiuições.
Texto Elizabeth Misciasci

 

Estivemos na data de 19/09/22 no DHPP – SP, para tratarmos de questões referentes alguns casos do União de Vítimas na esfera criminal, bem como os casos de Desaparecimentos. 

Como sempre, fomos muito bem recebidos, porém dessa vez, tivemos uma longa reunião, (com duração de 3 horas e quinze minutos), onde pudemos tratar diversas situações e relatar caso a caso. Pautamos algumas das necessidades que dizem respeito aos casos de desparecimentos, estendendo nossas necessidades ao que diz respeito aos inquéritos policiais.
 
Portanto, queremos expressar nossa gratidão aos Ilustríssimos Doutores Osvaldo Nico Gonçalves e Dr José Flaminio Ramos Martins (DR NICO E DR FLAMÍNIO) pela atenção e carinho. Acreditamos que dialogando, podemos propor mudanças, encontrar soluções e buscar ajudas!
Estivemos domingo, dia 25/09/22 na Avenida Paulista, divulgando os casos de Desaparecimentos, pedindo Justiça para os casos de violências e rogando comprometimento dos nossos futuros governantes para essas questões tão dolorosas e pouco olhadas. Foi um encontro que despertou a atenção de muitas pessoas que circulavam pelo MASP, muitos fotografaram os cartazes expostos para compartilharem nas rede sociais.

O evento, foi uma junção de forças e apoio que contou com o União de Vítimas, Instituto Mércia Nakashima, Mães da Sé, Mães Virtuosas do Brasil, Mães do Paraná, Mães em Luta, Mães de MG, Mães de Paraisópolis.
Numa união com o mesmo tom, juntamos esforços e forças para em uma só voz exigir atenção dos nossos Futuros Governantes.

Aproveitamos para colher algumas assinaturas, numa carta compromisso encaminhada ao nosso querido Deputado Marcio Nakashima, que será encaminhada também aos senhores candidatos a Presidência da República. Pois o momento é agora!
Aconteceu no dia 18 de novembro de 2022 na Câmara Municipal de São Paulo, Viaduto Jacareí nº 100 - Auditório Prestes Maia, a solenidade de posse dos Imortais da ALBSP e a Cerimônia de Premiação aos que se destacaram na literatura e na área humanitária em 2022.
Nesse ato, além, das diplomações de posses feitas pela Presidente da ALBSP Elizabeth Misciasci, haverá as entregas das medalhas Renato Baptista, vice-presidente em memória e o Prêmio Miguel Rubio gente em evidência 2022, também vice-presidente em memória. Muitos membros ativos do UNIÃO DE VÍTIMAS e ativistas de ONGS e Movimentos parceiros receberam estas honrarias. 
Imortais ALBSP – e MEDALHA RENATO BAPTISTA
Cadeira 01 -Elizabeth Misciasci - Presidente ALBSP -
Cadeira 02- Adriano Adiala – patrono: Flor Bela Espanca
Cadeira 03 -Angela Lazzari - patrono: Rubem Alves
Cadeira 04- Aline Peruzzo – patrono: Thalita Rebouças
Cadeira 05- Almir Salvatore – patrono: Carlos Drummond de Andrade
Cadeira 06- Ana Lins – patrono: Mauricio de Souza
Cadeira 07- Darcy Reis Rossi – patrono: Carolina de Jesus
Cadeira 08- Doroty Dimolitsas -patrono Rui Barbosa
Cadeira 09- Fabiana Ballete – patrono: Joaquim Manoel de Macedo
Cadeira 10- Flávio Rodrigo Masson Carvalho – Patrono Augusto dos Anjos
Cadeira 11- Hélio Francisco Valente dos Reis (Comendador Hélio Reis) – patrono: Machado de Assis
Cadeira 12- Ingrid Caldas - patrono Cora Coralina
Cadeira 13- Ivan Ferretti Machado – patrono Campos de Queirós
Cadeira 14- Jurandir Argolo – patrono Fagundes Varela
Cadeira 15- Lineu Carlos Cunha Mattos – patrono Renato Baptista
Cadeira 16- Luciano Petricelli – Max – patrono: Mario Quintana e Charles Bukowisk
Cadeira 17- Marcia Fernandes Vilarinho Lopes - patrono: Clarice Lispector
Cadeira 18- Maria Luiza Bonini – patrono: Hilda Hilst
Cadeira 19- Milene Araújo dos Santos - patrono: Maria Clara Machado
Cadeira 20 -Naile Mamede – patrono: Fernando Pessoa
Cadeira 21- Nelson Malzoni – patrono: Castro Alves
Cadeira 22- Nina de Lima (Maria Antonina Lima Solda) – patrono: Olavo Bilac
Cadeira 23- Suzi Soares patrono: patrono: Albert Rodrigues Carvalho
Cadeira 24- Verônica Noblat – patrono: Manoel de Barros
Cadeira 25- Adailio Marrocos de Souza patrono: Guimarães Rosa
Cadeira 26- Elizabeth Metynoski – patrono: Elizabeth Misciasci (Curitiba)
Cadeira 27- Lamark Sávio de Souza Matias – Patrono Paulo Freire (Fortaleza- CE)
Cadeira 28- Lídia Maria Guerra Brito – Patrono: José Mauro de Vasconcelos
Cadeira 29- Zezinha Lins - patrono: José Alencar (Pernambuco)
Cadeira 30- Marina Ferreira Souza de Paula Patrono: Miguel Rubio
Cadeira 31- Luiz Cadeira Mario Costa – (Mário Bross) Imortal patrono Auta de Souza (Recife)
Cadeira 32 -Sonia Porto – Imortal – patrono Maria Bethânia (Porto Alegre)
Cadeira 33- Alberto Afonso Landa Camargo Imortal patrono: José Hilario Retamozo (Rio Grande do Sul)
Cadeira 34- Claudia Montes –Imortal patrono: Cecilia Meireles (Jaboatão dos Guararapes)
Cadeira 35 -Ana Maria de Moraes Carvalho – Imortal patrono: Chico Buarque (Brasília)
Cadeira 36- Valéria Tarelho – patrono Ana Cristina Cesar
PRÊMIO HONORIS CAUSA E HUMANISTA ALBSP 2022
Laureado PADRE JÚLIO LANCELOTTI
TROFÉU ALBSP
DR ROBERTO GUASTELLI
DRA. ELIANE VENDRAMINI – MINISTÉRIO PUBLICO SP
SR VALMIR SALARO - Jornalista especial do Fantástico
DRA DELASNIEVE DASPET – Ativista social – Foi Presidente da Comissão de Direitos Humanos OAB/MS
DRA. NAILE MAMEDE - Escritora, palestrante internacional e advogada, autora do Best Seller Dos pés sujos de barro aos sapatos de solados vermelhos
HOMENAGEADOS HONORIS CAUSA
Arnaldo Marques de Azevedo Junior – Presidente do Projeto PROAMA
Betty Bechir – Presidente da Academia de Letras de Itanhaém
Darko Hunter - Diretor Técnico da Divisão de Localização Familiar e Desaparecidos da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania de São Paulo
Ivanise Espiridião da Silva Santos – Presidente fundadora das mães da Sé e ONG Volta para Casa
Eugenio Cantero Sanchez – Diretor do Jornal Gazeta Penhense
Leh Rodrigues – Educadora e Ativista social
Leniel Borel de Almeida – Pai e Presidente da Fundação Henry Borel
Comendadora Luciene Pimenta Torres da Silva – Presidente da ONG Mães Virtuosas do Brasil - RJ
Jovita Belfort – Mãe da Priscila Belfort e do lutador Victor Belfort e Superintendente de Enfrentamento das Pessoas Desaparecidas
Dra. Margareth Raymundo da Silva – Advogada, e presidente do Movimento Fênix de Erros Médicos
Marcelo Cantero – Jornalista, apresentador e Diretor de Redação da Gazeta Penhense
Mohamed Misciasci - Guarda metropolitana Campos do Jordão
Ogival Antonio Nogueira – Ativista social e pai de Tom Nogueira assassinado na saída de uma boate na Vila Matilde em 2013
Raimundo Santana – jornalista GVNEWS
Rodrigo Soares Santos - Psicologia clínica e forense.
Sandro José de Andrade – Ativista Social em casos de Desaparecimentos e pai do Samuel Andrade desaparecido em 2018
Thiago Misciasci Bernardoni – Ativista social e Publicitário
Vera Lúcia Ranu – Presidente interino da ONG Mães em Luta
Victor Misciasci Bernardoni – advogado e ativista Social
Vilma Lima da Silva – Ativista Social, Diretora do União e Vítimas e mãe de Marcelo Lima Silva desaparecido há 10 anos
Willian Fernando Gonçalves e Debora – Assessor do Deputado Estadual Marcio Nakashima e Ativista Social
PRÊMIO GENTE EM EVIDÊNCIA 2022 MIGUEL RUBIO
Betty Bechir – Presidente da Academia de letras de Itanhaém
Clóvis A. Marques – Fundador do portal Desaparecidos e Ativista Social
Emília Andrade – Ativista e mãe do Samuel Andrade
Fatima Vital Marques Ativista, esposa do presidente do PROAMA e mãe do Adalton Marques assassinado em 2017
Loveanne Ferdimara Dias Freire e marido – Ativista Social – Membro atuante do União de Vítimas e mãe do Willian Dias Freire Desaparecido em 2016
Ivone (Maria Bonita) – Ativista Social e esposa do Benicio Mariano desaparecido em 2014
Maria Regia Silva – Ativista Social e mãe de Victor Ruffolo desparecido em 2009
Marina Ferreira Souza de Paula – Escritora, cantora e mãe do Rogério Bispo do Nascimento desaparecido em 1982
Mauro Nazareth Marques Ativista Social
Rose Nogueira – Ativista Social e mãe do Tom Nogueira
Tulio Soares - Cantor, digital influencer e ativista social
Natália Pereira – Ativista social do Cure o Mundo
Aconteceu no dia 30 de agosto de 2023, em frente a Catedral da Sé – SP, o encontro de entidades, voluntários e familiares de desaparecimentos forçados.
A união de entidades e respectivos representantes como Mães em Luta, Mães da Sé, União de Vítimas, Instituto Mércia Nakashima, Cidadão Consciente, Esperança na Rua, CICV, Crianças Desaparecidas, familiares, e autoridades, estiveram abraçados pelo mesmo objetivo, que contou com ampla cobertura da imprensa e diversas mídias.
No ato, foram soltos centenas de balões brancos, que levaram as fotos dos Desaparecidos penduradas, fotos essas, de desaparecidos de grande parte do País.
O dia 30 de agosto, é uma data marcada em razão do Dia Internacional das Vítimas de Desaparecimentos Forçados, que foi criada para dar visibilidade a essa violação de direitos humanos.
Com esse evento, estamos buscando enfatizar a causa dos desaparecimentos involuntários, a fim de amenizar as precaríssimas condições do estado de origem e estado maior em relação aos seus desaparecidos, (que são muitos) e se agravam dia após dia, principalmente pela inexistência de mecanismos funcionais e órgãos competentes que possam dar respostas em tempo hábil ou simplesmente retornos.
Nacionalmente, existem algumas instituições não governamentais, que têm boas ferramentas, no entanto, não é de alcance geral. A junção dessas instituições, junto com as delegacias especializadas e a sociedade civil, precisariam aumentar o efetivo em ambas as forças com o apoio da divulgação em massa, para atender adequadamente as demandas, e ter retornos mais eficazes, principalmente no que diz respeito à alimentação e integração em todo o país do banco de dados das pessoas Desaparecidas. E claro, dar acesso às Entidades Civis para que assim possamos realizar um trabalho integrado, pois, com certeza virá o êxito na resolução dos casos e um atendimento humanizado respeitoso aos Familiares.
Temos casos de crianças, jovens, trabalhadores, idosos, deficientes, doentes, enfim, todos seres humanos desaparecidos.

Não podemos permitir, portanto, que se continue a prática de afrontas e violações aos Direitos da pessoa Humana.
Por Elizabeth Misciasci
bottom of page