Claudia Pinho Hartleben

Nunca mais se ouviu qualquer informação sobre o desaparecimento de Claudia

O Caso do desaparecimento foi arquivado em 19 de março de 2019, sem qualquer desfecho.

A professora universitária, desapareceu em abril de 2015.


No dia do sumiço, ela saiu da UFPel e passou na casa de uma amiga e depois seguiu para a própria residência. Não chegou lá e não foi mais vista.

-“Continuamos procurando o corpo da professora Cláudia, analisamos as imagens que mostravam o carro dela, mas não se teve comprovação de que ela estava no veículo. Neste momento não há que fazer porque não há novas provas e não se pode ficar com um caso infinitamente aberto. Caso surja nova prova, a investigação poderá ser reaberta”, informou o promotor José Olavo Bueno dos Passos.

Em dezembro daquele ano, o Ministério Público em Pelotas denunciou o ex-marido da docente João Morato Fernandes e o filho do casal João Félix Hartleben por homicídio qualificado, ocultação de cadáver e feminicídio.


A denúncia foi embasada em contradições nos depoimentos do jovem e em informações de uma ocorrência de agressão, registrada por Cláudia contra o ex-companheiro.

A Justiça não aceitou a denúncia. “Para a promotoria a autoria é clara, mas o Judiciário não aceitou, portanto não podemos dar prosseguimento”, complementou Passos.


O promotor José Olavo Bueno dos Passos, no entanto, disse ainda que a investigação pode ser reaberta a qualquer momento.

Se você tiver alguma informação deve ligar para 181 ou 190

UV União de Vítimas Não solte a minha Mão!

Webdesign Elizabeth Metynoski *Todos os Direitos Reservados*