Adriana Francis Matiole

Há quase três anos da morte da jovem Adriana, e os familiares continuam esperando por respostas.

A garota foi assassinada a tiros pelo ex-namorado, Marcos Antônio de Lima Manoel, conhecido como “Boca”, em 9 de dezembro de 2017. Adriana tinha 19 anos e estava grávida de dois meses, e morreu logo após ter dado entrada no hospital.

O crime teria ocorrido em frente a um centro de eventos, na SC-447, rodovia que liga Araranguá ao Balneário Arroio do Silva.

Na ação, Luiz Henrique Francisco Machado, de 19 anos, que estava com a vítima, também foi assassinado. O caso é considerado um triplo homicídio.

Conforme informou o delegado na época dos fatos, testemunhas relataram que Adriana teria tido uma discussão rápida com um homem dentro da casa noturna. Ao final da festa, ocorreu o triplo homicídio.

Praticamente três anos se passaram e o caso permanece impune.


A jovem Adriana que era Natural dos Estados Unidos da América (EUA), iria voltar para lá (EUA) na semana seguinte.


A mãe de Adriana, Damaris Mendes, colocou cinco placas (outdoor) em Criciúma em agosto e setembro de 2020, com os dizeres: “Justiça para Adriana”.


Juntamente com o número da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Araranguá para que, quem tenha informações sobre o paradeiro do assassino, “Boca” denuncie.

Ajude, basta divulgar!

Se você tiver informações ligue para 190 imediatamente

UV União de Vítimas Não solte a minha Mão!

Webdesign Elizabeth Metynoski *Todos os Direitos Reservados*